sábado, 14 de fevereiro de 2015

Alimentos que devem ser consumidos na menopausa.


Alimentação correta diminui efeitos da Menopausa

Nutrientes reforçam as funções cerebrais

Um processo biológico natural do organismo das mulheres, mas muito temido pelos sintomas. A conhecida menopausa pode apresentar diversos efeitos no dia-a-dia da mulher. Ondas de calor, suor noturno, irritabilidade, ansiedade, insônia, cansaço e diminuição da atenção e memória são alguns dos incômodos dessa fase em que a mulher deixa de produzir hormônios, entre os 45 e 55 anos. 

Portanto, a busca por solução ou, até mesmo, a diminuição dos sintomas passa a ser rotina do dia-a-dia das mulheres. Todavia, existe um aliado natural que pode ser bastante benéfico, os alimentos. Os grãos, os cereais integrais, as frutas e as hortaliças são excelentes fontes de nutrientes que podem auxiliar no tratamento da menopausa. 

A ingestão de alimentos ricos em vitamina E, C e D3, zinco, cálcio, ácido fólico, magnésio, selênio, carboidratos integrais, proteínas de alto valor biológico, substâncias fitoestrogeneas e fitonutrientes ameniza as causas decorrentes dos déficits hormonais, de estrógenos e progesterona. 

Nessa fase, principalmente, o consumo de frutas e castanha do Pará faz toda a diferença. A vitamina C das frutas cítricas torna-se necessária para a síntese de hormônios ovarianos. Já o selênio, da castanha do Pará, além de antioxidante, fortalece as funções cerebrais que durante a menopausa têm uma diminuição. "Uma alimentação adequada é muito importante no período de menopausa. Com o fim do período fértil, o organismo fica muito frágil e os alimentos agem suprindo as necessidades", ressalta a nutricionista Roseli Rossi, da clinica Equilíbrio Nutricional.

Outro fator que merece atenção é que a menopausa também está associada à osteoporose. Afinal, é o hormônio estrógeno que é o responsável pela conservação do cálcio nos ossos. Neste caso, a nutricionista Roseli dá a dica. "Alimentar-se de vegetais verdes e alimentos fortificados com cálcio é essencial para a garantia da saúde da massa óssea".

Para garantir um cardápio saudável que possa auxiliar no combate aos efeitos da menopausa, a nutricionista da clinica Equilíbrio Nutricional elaborou um quadro com dicas de alimentos:

Vitamina E: diminui as ondas de calor. 
Fontes: Sementes oleaginosas e óleos vegetais. 

Vitamina B6: importante para a formação de neurotransmissores (triptofano), melhora o bem estar. 
Fontes: cereais integrais, ovos e grãos. 

Vitamina C: necessária para síntese de hormônios ovarianos.
Fontes: Frutas cítricas. 

Ácido Fólico: ajuda a repor DNA e diminui o risco de câncer de mama. 
Fontes: vegetais verdes escuros. 

Magnésio: age no bom humor, no relaxamento muscular e na formação de neurotransmissores. 
Fontes: cereais integrais, grãos, beterraba e sementes oleaginosas.

Cálcio: essencial para garantir a massa óssea e contração muscular. Fontes:Vegetais verdes, leite e derivados. 

Vitamina D3: reforça o sistema imunológico, melhora a absorção de cálcio.
Fontes: óleos vegetais. 

Selênio: antioxidante e fortalece as funções cerebrais. 
Fonte: castanha do Pará. 

Ômega 3: melhora as funções cerebrais, impulsos nervosos, regula a ação insulínica - glicose, diminui colesterol ruim (LDL) e melhora a fluidez sanguinea. 
Fontes: linhaça e peixes de água fria. Substâncias fitoestrogenas: possuem ação similar ao hormônio estrógeno. 

Proteínas de alto valor biológico: para evitar o enfraquecimento e a diminuição dos músculos. 
Fontes: ovos, aves e carne bovina. 

Zinco: é necessário para síntese de hormônios, para melhorar as funções ovarianas e otimizar as funções estrogênicas. 
Fontes: Frutos do mar e peixes. 

Fonte do artigo: Minhavida.com.br