terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Micronutrientes que a mulher precisa na menopausa.

menopausa
imagem google


Os 4 micronutrientes que toda mulher na menopausa precisa


A menopausa é uma fase completamente diferente de tudo que uma mulher já passou na vida. As alterações metabólicas – que são uma consequência da queda da produção dos hormônios femininos – podem modificar completamente a maneira que seu organismo reage a várias situações corriqueiras.




Para driblar os sintomas desconfortáveis dessa fase, muitas mulheres optam pela realização do tratamento de reposição hormonal, que ajuda a equilibrar o metabolismo corporal recém alterado. Entretanto, além do tratamento hormonal, alguns cuidados com a alimentação podem devolver qualidade de vida e bem-estar a essas mesmas mulheres.

Confira, neste artigo, uma lista de micronutrientes que toda mulher na menopausa precisa ficar atenta!

Ferro: mineral indispensável para qualquer pessoa


O ferro é um dos minerais mais importantes para a manutenção da saúde no organismo humano. Sem ele é impossível formar as células sanguíneas, responsáveis por transportar o oxigênio que respiramos para diferentes partes do corpo.

Na mulher na menopausa, devido a alguns desconfortos gastrointestinais e até mesmo alterações metabólicas, o ferro pode ter uma queda importante no organismo, podendo prejudicar a qualidade da sua saúde e até mesmo da sua aparência.

Para garantir a ingestão de ferro, basta aumentar o consumo de alimentos de origem animal, assim como de vegetais verde escuros e frutas cítricas, que favorecem sua absorção.


Cálcio: nutriente que demanda atenção da mulher na menopausa


O cálcio é, provavelmente, um dos nutrientes mais prejudicados no organismo da mulher na menopausa. Afirmamos isso porque sua absorção pode mudar completamente após a chegada dessa fase da vida da mulher, podendo acelerar o desenvolvimento de doenças como a osteoporose, prejudicando a qualidade de vida dessas pacientes.

Muitos médicos recomendam a suplementação de cálcio na menopausa, mesmo para aquelas mulheres que iniciaram um tratamento hormonal, entretanto, a ingestão de alimentos fonte desse nutriente – como laticínios e vegetais de coloração verde escura – também não devem ser deixados de lado.


Vitamina D: sem ela a ingestão de cálcio é prejudicada

Junto com o cálcio, outro nutriente que apresenta sua absorção comprometida na mulher na menopausa é a vitamina D. Essa vitamina é a principal responsável pela fixação do cálcio nas estruturas ósseas do nosso organismo e, portanto, é essencial para minimizar os riscos de osteoporose nessas pacientes.

O grande desafio relacionado a essa vitamina, entretanto, é que nossa alimentação é naturalmente deficiente nesse nutriente, sendo necessário obedecer às recomendações de banho de sol feita por especialistas, assim como realizar uma possível suplementação para minimizar os desconfortos.


Vitamina C: ajuda a combater os antioxidantes

O envelhecimento dos nossos tecidos – especialmente nas mulheres na menopausa – é causado pela ação de compostos chamados de radicais livres. Esses radicais danificam as estruturas das células, deixando o aspecto sem brilho e de enrugamento do tecido atingido.

Para minimizar a ação desses compostos naturalmente formados pelo nosso organismo com o avanço da idade, recomenda-se aumentar a ingestão de nutrientes antioxidantes, como por exemplo, a vitamina C. Essa vitamina, encontrada em alimentos cítricos, pode evitar que esses compostos lesionem as células das pacientes em qualquer parte do corpo.

Ao garantir a ingestão de uma alimentação equilibrada, é provável que a mulher na menopausa consiga atingir suas necessidades diárias dessas vitaminas e minerais indispensáveis na sua dieta diária.

Fonte: Herborisa.com.br


Espero que tenham gostado da dica de hoje.

Irismar Oliveira
LIndo dia!!